Do Vale ao Atacama – 1 dia!

Sábado, 29/10/2011...Inicia as 5h30m a viagem com destino ao Atacama, ou melhor ao Pacífico. Uma viagem prevista e programada por meses, com reuniões periódicas, e com roteiros meticulosamente calculados. Deu, quase tudo errado! Rsrsrsrs....




Porém, nada tira nossa alegria de estar rumando para o Chile, com nossas maquinas que, quando param nos postos de combustíveis, agustão a curiosidade e o desejo de muitos simpatizantes do motociclismo responsável (bom termo para definir nossa vida sobre duas rodas).

Bom vamos aos fatos do dia! Saímos do Posto Badenorte (Eu e Romário), com destino a longínqua cidade de Indaial (20 km), para encontrarmos com os amigos Leco e Marlos (Primeiro fato - o Radicce (Marlos), chegou alopradamente atropelando um pobre Cone!!!). Pegamos a estrada e como Rota (01A - Blumenau a Dionisio Cerqueira). Como estava muito quente, saímos com roupas apropriadas para a situação local, porem ao chegarmos em Lontras - próximo a Rio do Sul, começou a chover, obrigando a uma parada não programada para colocar as capas de chuva.

O dia prometia muitas emoções, pois a chuva intensa não deu trégua nem por um instante. Para piorar a temperatura caía muito, e a parada num Posto próximo a Curitibanos, nos obrigou a colocar forros nas jaquetas e calças, alem da Segunda Pele. Foi a melhor oportunidade da "Vingança do Romário" pois com sua jaqueta de trabalhador de frigorífico, estava com o tempo ideal....depois que todos nós tiramos com a cara dele, por causa desta jaqueta! Putz, também queria uma....

Em Caçador, um fato lamentável, o escapamento da moto do Marlos rompeu na altura da braçadeira central, fazendo com que a moto fosse jogada quase meio metro pra cima (pelo retrovisor, vi que foi 58 cm...muito preciso!), e somente com muita perícia e proteção divina, nada de mais grave aconteceu. Com o episódio, e a chateação, o Marlos num rompante de desespero queria voltar, e deixar com que continuassemos nossa viagem sem ele. Porem, uma coisa foi combinada - Somos um grupo que saímos juntos "do Vale ao Atacama" e como grupo voltaremos! Ou seja, sem um de nós não haverá continuidade, creio que isto o fez refletir e analisar os fatos ocorridos sob uma ótica mais aventureira e responsavel, que pode acontecer com qualquer um, pois não foi falta de manutenção ou relachamento com sua moto, foi apenas um incidente, e assim deve ser tratado.

Amarramos o escapamento sobre o Tourpack da minha Ultra, e seguimos viagem para o Waypoint de Palmas, onde reabastecemos. Perguntamos sobre a disponibilidade de um mecanico, e informaram que na cidade de Palmas, porem junto a rodovia, haveria a Oficina Mecanica do Farias. Percorremos aproximadamente 51km; e ao avistar a oficina na beira da estrada, invadimos o galpão com as motos, pois alem da chuva e frio, o pátio era um lamaçal.
Encontramos o Farias - um Professor desiludido com a vida em sala de aula, principalmente com o tratamento e a falta de respeito com que os alunos tratam seus mestres - com anuência e/ou descaso do poder público, que decidiu abrir uma pequena oficina e viver sua vida, conhecendo pessoas e fazendo amizades. Junto, ao seu auxiliar João, analisara a situação. E começaram o serviço de reparação do escapamento do "Radicce Timbó Móvel".

O Conserto, foi uma mistura de técnica, com improvisação e farra, pois com musica e piadas (gentilmente cedida pelo PHD Buatim - Alfredo) no som das motos, transformamos uma quase tragédia, em uma nova amizade - e esse é o espírito que buscamos, fazer amizades, levar na esportiva e principalmente não deixar que um unico membro se desanime com qualquer situação. E a chuva, no lado de fora da oficina não deu trégua....ainda!!!

O Capítulo destas 4 horas de manutenção, foi um misto de "Tudo um Pouco"! Aproveitamos o compressor de ar, e secamos nossas roupas e luvas (Luvas impermeáveis da HD, estavam encharcadas!!! hummmm). 

O Marlos transformou o local, na sua propria casa....espalhou por cada canto suas roupas, objetos, e tudo que tinha....para se sentir a vontade, dentro da oficina do Farias (ainda bem que ele era professor, pois tinha muita paciência).

Com o adiantado da hora, decidimos dormir em Palmas, e seguir viagem para Presidencia Roque Roque Saenz Peña, no dia seguinte, a fim de recuperar os 320 km que deixamos para traz, no planejamento do nosso primeiro dia.

Particularmente estou satisfeito, pois aprendemos muito a ver determinada situação com uma nova ótica, não de lamentar o ocorrido, mas de buscar as soluções mais próximas, e como equipe e grupo, decidimos como proceder. 

Ganhamos muito com o ocorrido: 

- Ganhamos um amigo, que poderia ter sofrido ferimentos graves;
- Ganhamos um amigo (Farias) em Palmas;
- Ganhamos 4 horas de menos chuva;
- Ganhamos uma bela noite de sono, em Palmas num bom hotel;
- Ganhamos o prazer de sentir que a paciência e a objetividade, te leva a solução e não ao problema;
- Ganhamos fotos impagáveis;
- Ganhamos histórias incontáveis;
- Tomamos todo o whisky que o Romário tinha...ops, Ganhamos também...
- Ganhamos um dia maravilho, no dia seguinte...mas esta é para outro capítulo!


"Ou seja, não importa onde você está, e nem a situação que você se encontra, tudo pode ter solução, se você pensar nela, e não no problema" (BH/PHD Romario Luiz de Oliveira)!

BH TCC
PHD Buhatem

4 comentários:

Samir que Deus acompanhe vcs a cada km, aproveitem !!!

Que Deus acompanhe vcs a cada Km ,

Valeu Renato...obrigado! Voces eatão fazendo falta nesta aventura maluca.....rsrsrs

Acompanhe o BluHarley Minuto a Minuto: http://bit.ly/u2sEnV