Do Vale ao Atacama - 6 dia

Hospedados na Casa Atacama By Noi Hotels, um hotel sustentável, com todos os quesitos de respeito aos recursos naturais escassos na cidade, como energia elétrica e água. O hotel é muito bom, apesar do preço. Mas vale a pena, como dica, peça que coloquem as motos defronte aos quartos, dentro dos muros do hotel. Eles não permitem, mas nós não pedimos permissão, somente colocamos por um portão lateral que abrimos e entramos. Caso contrario a poeira vai detonar as motos, visto que este hotel não tem estacionamento.


Acordamos mais tarde, pois a chegada a San Pedro foi ao anoitecer, e até fazer Aduana e chegar no hotel, check-in, etc...ficou tarde! Saímos pela cidade, após o café da manhã, que a primeira vista é horrível, mas aos poucos você encontra a magia do lugar.


Um misto de Velho Oeste Americano com Filme Mexicano, as casas em estilo próprio para adaptar-se as intempéries do deserto, esconde uma diversidade de turistas e estudantes em busca de oportunidades de trabalho temporário para reforçar o orçamento. Os restaurantes são fantásticos e a receptividade do povo é algo de fazer inveja a muitos países de primeiro mundo.



 A "Rua" principal é a Caracóles, e nela se encontram os restaurantes, agencias de turismo e lojas de Regalos e artesanatos. Na foto ao lado, a jornalista Glória Maria filmou parte do programa do "Globo Reporter" de 30/09/2011, onde Lhamas e Alpacas entravam na loja, como se fossem da familia. Bom, não encontramos nenhuma destas espécies na cidade, somente no campo. Fizemos amizade com Michael, um chileno, que aluga biclicletas, falamos sobre a reportagem, ele nos comentou que os animais pertencem a um sujeito que cria, e vende o direito de tirar fotos! Ou seja, a Glória exagerou e fantasiou demasiadamente! Acorda Rede Globo!
 Michael, nos levou a um bar, para tomarmos umas cervejas. São raros os bares e restaurantes que servem bebidas alcóolicas. E é proibido circular pela cidade com bebidas a mostra! O bar era legal, nos serviu a "Cerveza Austral" e batatas salteadas como aperitivo. Um bom papo, dicas sobre o que podemos fazer de roteiro turístico na cidade, e saímos para o almoço! No caminho, uma parada básica para ver os artesanatos, feitos com lã de Alpaca e Lhama, alem de comprar chá e bala de coca, para suportar a falta de ar. Michael ainda, nos indicou o Super Mercado, para comprar água e energético mais baratos.

Na parte da tarde, saímos com um grupo de turistas para visitar o Vale de la Luna, uma formação rochosa, com base de minerais expelidos pelos vulcões que rodeiam San Pedro há mais de 50 milhões de anos. A visão é impressionante, e a sensação de que somos visitantes neste planeta é eminente.


O grupo com o Vale de La Luna ao fundo, o calor no local é infernal, porem ao por do sol, o frio toma conta. São extremos de um país de extremos. Estamos vendo um Chile impressionante!
Romário, pingunço de carteirinha, encontrou um bar (pena que estava fechado) de frente ao Vale de la Luna...devia, quando aberto, ser um point interessante, pois a precariedade do local, leva o turista a consumir pelo impulso e pela cena esdrúxula.
Numa tentativa altamente criativa, o Leco tentou voar. A cena fala por si! O super PHD/Bluharleyro virando super herói. Ainda bem, que o preparo fisico do Leco permitia estas peripércias. A foto ficou show....
O Romário, não deixou por menos e com o céu azul ao fundo, tentou saltar, mas algo não permitiu...deve ter sido o peso do Logo da nossa viagem....rssrss! Se me perguntarem se tentei, bom alguém tinha que tirar as fotos!

Entre as formações rochosas do Vale, existe um local que as rochas de movimentam, gerando um barulho de trincar! Neste momento (um dos mais hilários da nossa viagem até aqui), o Radicce pediu a todos os turistas (e eram muitos..) silencio, pois somente com muito silencio poderíamos ouvir as pedras rangendo. Eis que todos fizeram um silencio, daqueles absolutos, mais de 50 pessoas quietas - imaginem a cena!!! Foi quando um ruído, grave e longo, saindo de dentro da cueca (que deve ter ficado borrada) do Radicce, rompeu o silencio. Alem do povo, as pedras rangeram de infelicidade pelo Cheiro deixado no Parque Nacional! Radicce, quase enfartou de tanto rir, dos outros.


Nosso grupo de Bluharleyros, reunidos numa das cenas mais bonitas de San Pedro de Atacama, o por do sol no Vale de la Luna. Estamos sobre uma grande pedra, e o sol ao fundo dando um toque magico ao local.

2 comentários:

Queridos Bluharleyros, voces estão sobre a famosa pedra do Coyote, aquele desenho animado em que o coyote sempre perde para o tal do passaro que faz Bip Bip, esta pedra esta rachada. Parabens pela aventura. PHD Chico

Chico, voce é pura cultura! Não sabia, porem sei que o tal "pássaro" é o Papaléguas...rsrs